terça-feira, 22 de março de 2011

- O mundo por outros olhos.

- O mundo por outras paredes, de concreto e de suor.
Por outras mãos de papeis de bala e de sacos plásticos que são jogados, abandonados no chão.
O mundo de outra maneira com outras musicas, e outras danças com outras mães.
Outras culturas outras poesias, mesmas familias, filhos de um infinito, cujo nome tenho receio de citar.
Mas citarei com a boca que cospe pra fora da janela do carro o chiclete que já está sem gosto. 
O nome do tal infinito é mundo.
Filhos do mundo, filhos da mãe. Pessoas? 
Merda são pessoas.
Filhos de um pai, egoísta, capitalista e poluído chamado mundo.
E as mães?
São o abandono, o escuro ou pra suavizar, a ausência do claro a ausência de afeto a ausência de ser.
Um casal a margem de um divorcio 
 mundo&sociedade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta ai!? (: